domingo, 9 de fevereiro de 2014

Advogado é morto com mais de 15 tiros em SP


O advogado era casado com uma Oficial de Justiça

O crime aconteceu na madrugada deste sábado (8), no Jardim dos Bancários, Zona Leste da capital Diário de S. Paulo

O advogado Adaberon de Albuquerque Santos, de 56 anos, morreu após se baleado, na madrugada deste sábado, na Rua das Esterlinas, Jardim dos Bancários, Zona Leste da capital. Segundo o irmão da vítima, José Laureano, 60 anos, o maratonista levou 15 tiros.

O DIÁRIO tentou entrou em contato com o DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), onde o crime é investigado, mas eles não quiseram passar a versão oficial.

De acordo com informações dos familiares, o advogado saia de casa quando foi atacado. Adaberon trabalhava como advogado na área civil. O irmão da vítima acredita que o autor do crime sabia da rotina do advogado, porque ele era maratonista e saia para treinar todos os dias no mesmo horário que foi assassinado.

A família não tem explicação para a morte violenta do advogado e não sabem o motivo. “Estamos todos pasmos. Meu irmão era calmo e não tinha inimigos. Ele nunca contou sobre possíveis ameaças”, contou o irmão. Ele havia sofrido vários roubos.

O advogado também era empresário e tinha várias casas de aluguel. Adaberon era casado com uma oficial de justiça e deixou duas filhas de 19 e 22 anos. Sofreu pelo cinco roubos, porém nada foi roubado no dia do crime, segundo familiares.

A mãe da vítima sofreu um princípio de infarto quando soube da notícia.

Vítima já tinha participado de várias corridas

Adaberon de Albuquerque Santos tinha como paixão além da profissão a corrida. Ele era maratonista e no dia em que foi assassinado saia para correr em um parque. Todos os dias fazia a mesma coisa. A família acredita que o criminoso sabia bem da rotina do advogado.

Na sua página pessoal do Facebook, há várias fotos dele participando de corridas. O advogado participava de corridas empresariais e segundo seu irmão, ele já tinha ganhado várias medalhas. “Ele adorava. Não participava de corridas famosas, mas era campeão de várias competições”, disse José Laureano, contador, de 60 anos.

O advogado foi encontrado morto dentro do carro com cerca de 15 tiros. O irmão da vítima disse que na rua onde o crime aconteceu há várias câmeras de segurança que podem ajudar a polícia a esclarecer o homicídio.

“Se a polícia quiser vai esclarecer. Sei que vai demorar, porque é um caso difícil. Só queremos que esta pessoa pague pelo crime”, disse o irmão da vítima.
Fonte: O DIÁRIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...