sexta-feira, 25 de julho de 2014

Pintor é condenado a 23 anos por morte de oficial de justiça em Pindamonhangaba

Neyla foi morta em 2011
Divulgação
O acusado de matar a oficial de justiça Neyla Saab em Pindamonhangaba, em 2011, foi condenado a 23 anos de prisão na noite desta quinta-feira (24). A decisão foi lida pelo promotor Carlos Eduardo Facioli, durante julgamento realizado no Fórum de Pindamonhangaba.

O julgamento teve início às 10h desta quinta-feira e se estendeu até o final da noite, por volta das 21h30. Carlos Henrique Santos de Souza, que trabalhava como pintor na residência da oficial de justiça, foi ouvido e questionado sobre o dia da cena do crime. O promotor Facioli também ouviu cinco testemunhas de acusação e outras cinco de defesa.

Entenda o caso 
O pintor era acusado de ser o autor do crime a pedido do marido Tony Rouhana Saab, que aconteceu em 27 de janeiro de 2011. O réu assassinou Neyla -49 anos- com 22 facadas dentro da casa da vítima, no bairro Vila Borghese.

Dias após a morte da oficial, o homem confessou a autoria do crime e indicou o marido como o mandante. Em depoimento à polícia, o homem havia confirmado que receberia R$ 10 mil pela execução de Neyla Saab.

Fonte: Meon

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...