sexta-feira, 11 de abril de 2014

FENOJUS emite nota de esclarecimento sobre a situação dos oficiais de Justiça de São Paulo

Nesta quarta-feira (10/04), a Federação Nacional dos Oficiais de Justiça do Brasil - FENOJUS, emitiu nota de esclarecimento sobre a situação da representação sindical dos oficiais de Justiça de São Paulo, pois alguns estão manifestando e cobrando providências da federação em relação a atuação do SINDOJUS/SP. As manifestações, até a presente data vem ocorrendo principalmente através das redes sociais, mas já consta na pauta um abaixo-assinado. Podendo ainda ter ações judiciais de prestação de contas, entre outras ações cabíveis, bem como representação ao Ministério Público, Ministério do Trabalho e Emprego, além de outras medidas. A cada dia que passa a relação da classe dos oficiais de Justiça de São Paulo com o sindicato que os representa está ficando mais complicada.

A FENOJUS esclareceu que não poderá intervir no SINDOJUS/SP, tendo em vista a independência interna dos sindicatos. Esclareceu ainda que a solução deverá vir do próprio oficialato paulista, buscando acordos que possa resultar em melhorias para toda a classe dos oficiais de Justiça.

Esperamos que a situação se resolva logo, pois é importante para todos ter um SINDOJUS/SP forte, atuante, transparente e que atenda aos anseios dos oficiais de Justiça de São Paulo. E quando todos os estados do Brasil tiverem um SINDOJUS forte, com transparência total e atuando de acordo com a vontade da maioria dos oficiais de Justiça, teremos muitas vitórias em todos os níveis (estaduais e nacionais). Unidos seremos fortes.

Até agora o SINDOJUS/SP não se manifestou.

Veja a íntegra da nota da FENOJUS:


Nota de esclarecimento

A Federação Nacional dos Oficiais de Justiça do Brasil – Fenojus, através de seu presidente, vem à presença de todos os Oficiais de Justiça do Brasil, em face dos questionamentos feitos em meios eletrônicos por um Oficial de Justiça paulista, colocando em dúvida a atuação da Fenojus e levantando suspeição sobre os membros de sua diretoria, expor e, ao final, esclarecer os seguintes pontos:

1 - Chegou ao nosso conhecimento, através de e-mail, mensagens privadas e das mídias sociais, principalmente do facebook, por intermédio de post do Oficial de Justiça Michel Gabriel, algumas reclamações quanto a gestão do sindicato dos oficiais de justiça de São Paulo, Sindojus-SP. O oficial contesta a atuação do sindicato, dentre elas destacamos: a não atualização do site da entidade, a não prestação de contas, no que se refere ao recolhimento do imposto sindical da categoria daquele Estado e o teor de seu estatuto;

2 – Constatamos, também, que para divulgação de suas reclamações, o oficial Michel Gabriel, vem utilizando sistematicamente as logomarcas tanto da Fenojus como Sindojus, em suas publicações, sem a devida autorização para tal.

Diante dos fatos acima narrados, passamos a esclarecer:

1 – A Fenojus repudia qualquer forma de questionamento que venha a denegrir a imagem e a honra de qualquer pessoa, seja ela oficial de justiça ou não, pertencente aos quadros de sua entidade sindical ou não. Entendemos que os problemas existentes no Estado de São Paulo, devem ser resolvidos internamente por quem faz parte da categoria naquele Estado, mantendo-se sempre o respeito na condução e trato dos problemas. Somos operadores do direito e o contraditório e a ampla defesa devem ser mantidos para que se alcance uma solução pacifica dos conflitos;

2- Foram feitas postagens, inclusive, colocando em dúvida a licitude dos membros que compõem a diretoria. Tal atitude sequer será questionada, não precisamos (a Diretoria) justificar honradez e trabalho, isto está demonstrado por aquilo que fazemos;

3 - O Sindojus-SP é fundador e filiado à Fenojus, no entanto, que fique claro que este sindicato tem total autonomia para gerir seus assuntos internos relacionados aos oficiais de justiça paulistas. Respeitando-se, sempre, as leis existentes em nosso país. Caso o mesmo não esteja cumprindo alguma norma legal, que aquele, teoricamente prejudicado, utilize-se dos meios legais para corrigir alguma falha por ventura existente. Não nos cabe proceder de outra forma, o que no entanto, não impede que a direção da Fenojus procure solucionar alguns pontos com a direção daquela entidade, o que já está sendo feito. Mantivemos contato com os membros do Sindojus-SP para os esclarecimentos necessários, inclusive com pedido de uma AGE para tratarmos dos temas questionados, além de levarmos a problemática para termos ampla discussão quando da reunião da Diretoria, no Estado do Pará, no dia 09 de maio do ano em curso. Quanto ao imposto sindical, que fique claro, também, que do total 100% do imposto sindical recolhido apenas 60% é distribuído ao sindicatos. Os outros 40% são distribuídos da seguinte forma, 15% para a Federação, 5% para a confederação, 10% para a central sindical e 10% para o governo (Fundo de Amparo ao Trabalhador). Ressalte-se que a Fenojus, até a presente data, não recebeu nada de repasse a título de contribuição para sua mantença, oriunda do Sindojus-SP, motivo pelo qual não há nenhuma vinculação financeira entre as duas entidades;

4 - Em razão das logomarcas da Fenojus e Sindojus pertencerem à Federação e termos constatado que elas vêm sendo utilizadas de forma indiscriminada e totalmente desvirtuada dos seus objetivos, desautorizamos o oficial de justiça Michel Gabriel ou quem quer que seja, a utilizar, em qualquer situação ou sob qualquer pretexto, as logomarcas dessas entidades. Pedimos que aqueles que queiram fazer suas manifestações, democráticas, em meios sociais, o façam sem vincular estas logomarcas.

QUESTÃO POLITICA

NÃO SERVIREMOS DE MASSA DE MANOBRA para questionamentos políticos/financeiros que venham a representar o velho modelo de querer desarticular o trabalho que vem sendo desenvolvido pela Fenojus, em prol do engrandecimento da categoria a nível Brasil, para promoções de caráter pessoal.

Muitos são os nossos inimigos e não vamos permitir que questões pessoais e internas, de qualquer entidade que seja, venham se sobrepor ao interesse maior de todos os oficiais de justiça do Brasil, que é a luta por dignidade, salários justos, nível superior e respeito para com nós mesmos e a sociedade.

Não podemos adentrar em matéria local quando as leis e normas existentes devem ser arguidas em busca da legalidade no trato dos interesses coletivos.

A condução dos rumos dos oficiais de justiça paulistanos deve ser traçada pelos colegas que compõem o corpo do oficialato. Vejo com muita preocupação quando o tema sai da linha do respeito e se faz presente o questionamento financeiro, fazendo parecer que os interesses não são os de melhorar as condições salariais, de trabalho ou reconhecimento da nossa importância no contexto jurídico/social, mas sim “quem vai administrar o financeiro e como” o que é um retrocesso a nível Brasil, em face das conquistas alcançadas.

Não conheço os que postaram nos meios sociais, seu trabalho ou suas aspirações sindicais em busca de melhorias para a categoria mas, conforme esclarecido anteriormente, estamos vendo a possibilidade de uma reunião com a diretoria do Sindojus-SP, bem como uma assembleia para os esclarecimentos devidos a quem de direito.

Como já esclarecido anteriormente, ficamos ao inteiro dispor para irmos onde tivermos que ir e nos reunirmos com quer que seja, sempre em busca de união e fortalecimento da categoria no Brasil, pautados pelo respeito a todos e na observância dos princípios da legalidade, moralidade e impessoalidade.

É o que nos cumpre.

Atenciosamente,

João Batista Fernandes de Sousa
Presidente - Fenojus

14 comentários:

  1. Nosso Sindicato é o famoso Ghost !!! Não existe, não aparece, ninguém vê... Mas leva o nosso dinheiro...
    Alguém já viu um Sindicato que não aparece numa Assembleia de seus servidores ? Pois,é ... Aqui em São Paulo isso acontece...

    ResponderExcluir
  2. O FENOJUS está sendo totalmente inerte no que tange à questão do SINDOJUS/SP. Um sindicato que simplesmente não existe, não presta contas, não é conhecido da categoria nenhum de seus membros e ninguém sabe como veio a existir. O Fenojus simplesmente lavou as mãos nesta situação teratológica!

    ResponderExcluir
  3. "Somos operadores do direito", onde está o Princípio da Transparência deste SINDOJUS-SP. Tu gosta de usar "a nível de Brasil", né???? Realmente está "em nível de Brasil mesmo", a lei de Gerson.

    ResponderExcluir
  4. A nota de esclarecimento postada nesta data em nada esclarece! Ao contrário, reforça atitudes por parte desta federação que em nada contribui para a resolução de nossos problemas, como a insistência em atacar o colega Michel Gabriel mesmo que veladamente. As logomarcas da federação e do sindicato não foram usadas de maneira indevida por ele por uma simples razão: ele as usou não como uma forma de dizer que PERTENCE À TAIS ORGANIZAÇÕES, e sim, como uma forma de mencioná-las, de "chamá-las à responsabilidade" para que respondessem às críticas! E novamente tal federação mantém-se em posição dúbia e, principalmente, "murista", afirmando que as nossas demandas aqui devem ser resolvidas também aqui! Não responderam à minha indagação sobre o papel da FENOJUS. Afinal, vocês são apenas um "aglomerado" de sindicatos ou também possuem a função de FISCALIZAÇÃO como toda a federação que se preze deveria ter? Não irão convidar FORMALMENTE uma comissão para o Encontro no Pará? Não irão custear as despesas destes companheiros para estarem em tal encontro? Lamentável tal postura! Profundamente LAMENTÁVEL! Mas, o que esperar de uma organização dentro da qual encontram-se em sua direção dois diretores do sindicato de São Paulo, justamente o que estamos questionando sua idoneidade?

    ResponderExcluir
  5. Ou seja... a fenojus quer unificar os sindicatos em todo o Brasil, criando uma classe forte e digna. Mas ta pouco se fedendo pra um sindous que dá problema. Fica mais fácil dizer que não tem autonomia pra fazer valer sua sigla.

    ResponderExcluir
  6. Emprestar (ou alugar) a sigla pra um sindicato pelego a fenojus faz sem cerimônia. Agora Acha ruim que um oj use sua sigla pra alertar a federação de um problema decorrente da sua própria inercia e falta de preparo.

    ResponderExcluir
  7. "Obrigado" por "tirar o corpo fora" Fenojus e deixar os oficiais de São Paulo totalmente desamparados diante do Sindojus-SP.

    ResponderExcluir
  8. O estatuto do SINDOJUS/SP é incomparável. Pode fazer uma pesquisa, não encontrará nada na época da ditadura que compare com aquilo. É o estatuto que se tem que mudar, mas os oficiais de Justiça devem procurar mesmo é a polícia, o Ministério Público e a Justiça do Trabalho.

    ResponderExcluir
  9. Cade o meu post, quem excluiu... São farinha do mesmo saco...Não vão marcar reunião, não vão nos ajudar...

    ResponderExcluir
  10. Meu post também foi excluido, estão apagando os post, sou Adriano Dias, e apoio o oficial Michel Gabriel, a reclamação é geral, em Sãp Paulo existe um sindicato, chamado carinhosamente de SINDfantasma...ninguém conhece os diretores, eles nunca fizeram nada pela categoria, e nem deixa ou não querem novos filiados...estatuto ridiculo e ditatorial...

    ResponderExcluir
  11. Apagaram meu comentário. Por que isso? Vocês podem se pronunciar e ninguém pode se manifestar contra?

    ResponderExcluir
  12. Esses sindicatos são todos pelegos, não salva um.

    ResponderExcluir
  13. Infelizmente esse sindicato só serve para pegar 1 dia de contribuição, não fazem nada por nós.

    ResponderExcluir

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...