segunda-feira, 28 de abril de 2014

Oficial de Justiça é agredida ao cumprir mandado de busca e apreensão no Rio Grande do Sul


Violência se repete

Mais uma vez a violência faz uma vítima entre os Oficiais de Justiça gaúchos. Dessa vez foi em Carazinho cidade a 245Km de Porto Alegre com 61 000 habitantes.

O fato ocorreu na tarde chuvosa do dia 11 de abril, passado, por volta das 18h. Após inúmeras diligências a Oficiala de Justiça – que na ocasião foi cumprir o mandado – Núbia Regina Lopes Acosta, foi notificada pelo autor da ação de que o veículo, objeto da ação, estava na garagem do réu. Ao chegar no local a Oficiala sofreu uma agressão com torção de dedos na mão e teve o mandado rasgado em meio a chuva. Em seguida uma guarnição juntou-se para apoiar Acosta. O irmão do réu manobrou o veículo para fugir do local no momento que o réu me agrediu fisicamente, comentou a Oficiala.

Ainda segundo relato da Oficiala Acosta, logo após agressão sofrida chegou uma guarnição da Brigada Militar. Eles foram recebidos a pedradas, pauladas e um dos policiais teve o pescoço enrolando em uma mangueira, comentou.

Por fim o mandado foi cumprido, o veículo recolhido e os devidos registros de corpo delito e na Polícia Civil registrados.

A Associação dos Oficiais de Justiça do Rio Grande do Sul – ABOJERIS declara seu profundo respeito e apoio ao trabalho da Oficiala de Justiça Núbia Regina Lopes Acosta pelo cumprimento do mandado em meio a tamanhas dificuldades. A ABOJERIS, ciente da representatividade na sociedade gaúcha, tem a certeza da punição do agressor. Oficial de Justiça gaúcho, denuncie ações como essas!

Fonte: ABOJERIS

3 comentários:

  1. Eu já cansei de dizer, tem oficial de justiça que ainda teima em andar desarmado. Não quer dizer que tenha que passar bala no réu; más o simples fato de mostra-la ao agressor já intimida bastante na hora de uma possível agressão por parte dos vagabundos.

    ResponderExcluir
  2. Sinceramente, visualizo flagrante ERRO DE PROCEDIMENTO, pois no cumprimento de medidas como esta, a FORÇA PÚBLICA precisa se fazer presente, desde o seu início.

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente, os oficiais são resistentes a criação de um manual de procedimentos, se existisse seria colocado protocolos de segurança que evitaria situações como essa, porque cumprir um mandado desse com um só oficial?, porque cumprir um mandado desse a noite? temos que colocar nossa segurança antes de tudo.

    ResponderExcluir

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...