terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

MOROSIDADE: CNJ deveria dar exemplo

O Presidente da Federação Nacional dos Oficiais de Justiça do Brasil - Fenojus Brasil, Edvaldo Lima, solicitou ao CNJ maior celeridade na criação da comissão para analisar a problemática dos Oficiais de Justiça do Brasil. Segundo Lima o Conselho Nacional de Justiça tornou moroso um pedido providência feito a aproximadamente dois anos atrás. Após deferimento parcial do PP até a presente data não ocorreu nenhuma reunião para tratar dos assuntos pendentes. Os Oficiais de Justiça do Brasil devem ter um olhar diferenciado do CNJ em relação aos demais servidores, tendo em vista a peculiaridade do cargo. Entre os perdidos está a nota técnica sobre a necessidade do uso de arma de fogo pelo Oficia de Justiça. Atualmente o Presidente da Comissão de Eficiência Operacional e Gestão de Pessoas é o Conselheiro José Norberto. Segundo a assessora do nobre Conselheiro Dra. Jordana Lima, em breve a Fenojus será chamada para um reunião.

CNJ tem que dar exemplo

O Presidente da Fenojus Brasil, Edvaldo Lima, solicitou ao CNJ maior celeridade na criação da comissão para analisar a problemática dos Oficiais de Justiça do Brasil. Segundo Lima o Conselho Nacional de Justiça tornou moroso um pedido providência feito a aproximadamente dois anos atrás. Após deferimento parcial do PP até a presente data não ocorreu nenhuma reunião para tratar dos assuntos pendentes. Os Oficiais de Justiça do Brasil devem ter um olhar diferenciado do CNJ em relação aos demais servidores, tendo em vista a peculiaridade do cargo. Entre os pedidos está a nota técnica sobre a necessidade do uso de arma de fogo pelo Oficia de Justiça. Atualmente o Presidente da Comissão de Eficiência Operacional e Gestão de Pessoas é o Conselheiro José Norberto. Segundo a assessora do nobre Conselheiro Dra. Jordana Lima, em breve a Fenojus será chamada para um reunião.

Com informações Fenojus

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...