sexta-feira, 20 de maio de 2016

CEARÁ: Oficial de Justiça é agredido em cumprimento de mandado no Parque Dois Irmãos

O Oficial de Justiça Ricardo de Melo Lopes, lotado na Coordenadoria de Cumprimento de Mandados (Coman) de Fortaleza, foi agredido, no início da tarde desta sexta-feira (20), enquanto cumpria mandado no bairro Parque Dois Irmãos. Essa era a terceira vez que ele ia até a casa do intimado, mas nunca tinha ninguém. Ao observar que uma senhora que morava ao lado abriu o portão, resolveu perguntar se a pessoa que ele procurava residia naquela casa e se ela teria o contato dele. Ela disse que conhecia e que lhe daria o contato. Pediu apenas que ele aguardasse, enquanto ela abria o portão para o marido. 

Enquanto isso, a senhora disse para o oficial sair do sol. Ele, então, foi para a sombra, entrando um pouco na varanda da casa. “O marido voltou, desceu do carro e perguntou o que eu estava fazendo dentro da casa dele, já me pegando pelo pescoço. A esposa dele explicou que eu era Oficial de Justiça, mas ele continuou vindo para cima de mim, tentando me esmurrar. Fiquei me desvencilhando, pedindo para ele parar, se não eu iria reagir. Foi quando ele falou que iria buscar uma arma no carro e saiu”. Nessa hora, a esposa gritou: “– Corra que ele anda armado”. 

Ao ouvir isso, o homem voltou, deu um soco na mulher que ela caiu no chão (uma senhora de 67 anos). Ainda assim, ela continuou gritando para o oficial correr. “Fui andando sem entender bem, sem saber se corria. Andando rápido, no sentido contrário, e os vizinhos alertaram que ele estava armado. Nisso eu corri”, conta.

Desnorteado, sem saber a quem recorrer, o oficial contatou o Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE), que imediatamente acionou a Polícia Militar. Ao chegar ao local, policiais do Ronda do Quarteirão constataram que se tratava de um soldado reformado da PM e que o mesmo estava embriagado. 

O agressor foi detido e conduzido ao 8º Distrito Policial, no bairro José Walter, onde se encontra neste exato momento prestando depoimento à polícia. O oficial ficou lesionado no pescoço e no rosto. Já o agressor possivelmente será indiciado por: lesão, ameaça, desacato e constrangimento ilegal. 

Ricardo Lopes agradece a presteza com que foi atendido pelos diretores do Sindojus. Logo que receberam a ligação, o presidente do Sindicato, Luciano Júnior; o diretor Jurídico, Fillype Gurgel; e o diretor Financeiro, Carlos Educado Mello; que estavam nas proximidades do Fórum Clóvis Beviláqua, foram imediatamente ao local, chegando em aproximadamente 15 minutos. Eles mobilizaram o efetivo policial, que também chegou rapidamente ao local. Os advogados Márcio Cavalcante e Tibério Costa Lima, assessores jurídicos do Sindicato, também estão na delegacia acompanhando o caso. Os depoimentos ainda estão sendo prestados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...