sexta-feira, 15 de junho de 2012

Preso homem suspeito de matar oficial de Justiça Federal na Grande BH

Homem de 28 anos seria garoto de programa e foi localizado com base em investigações conjuntas das polícias civil e Federal 

Está preso na penitenciária Nelson Hungria em Contagem, na Grande Belo Horizonte, o homem suspeito de ter assassinado o oficial de Justiça Federal Daniel Norberto da Cunha, de 54 anos, encontrado morto dentro do próprio carro em Contagem, na Grande BH. De acordo com a assessoria da Polícia Civil, ele foi preso no dia 5 de junho em uma operação conjunta entre as polícias Civil e Federal. A prisão era mantida em sigilo, pois ainda há mais pessoas envolvidas no crime que estão sendo investigadas.

Segundo a assessoria, o suspeito preso é Omar Teixeira de Aguilar Junior, de 28 anos. O órgão não deu detalhes sobre as circunstâncias da prisão e os possíveis motivos do crime. No entanto, informações extra-oficiais indicam que Omar é garoto de programa e mantinha relações com o oficial morto. Ele teria sido localizado após a quebra do sigilo telefônico da vítima.

Daniel foi encontrado morto no dia 28 de maio, quatro dias após a família denunciar o seu desaparecimento. O corpo, já em avançado estado de decomposição, estava dentro do próprio carro da vítima, um Fiat Idea, estacionado em frente a uma concessionária de veículos localizada na Avenida João César Oliveira, em Contagem.

Imagens gravadas pelo circuito de vigilância de uma agência bancária mostraram à polícia que o carro chegou ao estacionamento paralelo à Avenida João César de Oliveira às 21h57 de quinta-feira, e o homem, que seria o Omar, deixou o local menos de 20 segundos depois. Por causa do curto espaço de tempo, a polícia concluiu que Daniel foi morto antes, para depois ser transportado até o local onde permaneceu por quatro dias.

Embora o laudo de necropsia ainda não tenha sido concluído, a polícia afirma que o oficial foi morto por estrangulamento. Logo no princípio das investigações foi descartada a possibilidade do crime estar relacionado com a atividade profissional da vítima. A principal hipótese era de latrocínio (roubo seguido de morte), mas outroa motivações também eram consideradas, principalmente a passional.

Um detalhe que chamou a atenção da polícia é o fato de ter sido encontrado no porta-malas do veículo um embrulho de presente com uma chuteira, cuja numeração era diferente da que Daniel usava.

Ainda segundo a assessoria da Polícia Civil, nesta sexta-feira será concedida uma entrevista coletiva para apresentação dos detalhes das investigações.

Fonte: www.em.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...