domingo, 2 de março de 2014

PMs invadem delegacia e libertam sargento que foi preso no Acre

Policiais militares invadiram na noite deste sábado (1o) a Delegacia Central de Flagrante (DEFLA), no bairro Cadeia Velha, para resgatar um sargento da Polícia Militar, que foi preso após conduzir um condutor suspeito de dirigir embriagado à unidade de segurança pública.

Segundo informações de policiais militares, o sargento identificado como Wendel, teria recebido voz de prisão do delegado Leonardo Santa Bárbara, que perguntou ao motorista conduzido à Defla, por suspeita de dirigir alcoolizado, se ele queria fazer o teste do bafômetro.

O delegado teria ordenado que o sargento PM submetesse o suspeito ao bafômetro, alegando que o condutor tinha o direito de fazer o teste, mas o militar teria se recusado a proceder o exame, destacando que no momento da abordagem o motorista não aceitou faze-lo.

Mais de 50 policiais militares teriam invadido a delegacia para resgatar o sargento. Uma confusão generalizada tomou conta da unidade após a chegada de um tenente que não teve o nome divulgado. Ele teria regatado o sargento e ordenado que ele se retirasse do local.

Os protagonistas do confronto chegaram a empunhar armas. O delegado informou que iria lançar o episódio no livro de ocorrências da Defla. Duas guarnições do BOPE é várias viatura de patrulhamento foram estacionadas na frente da delegacia da Polícia Civil.

O delegado Leonardo Santa Bárbara solicitou reforço dos demais delegados. Portas da delegacia chegaram a ser quebradas pela ação dos policiais militares. Uma multidão de curiosos se formou na frente da delegacia, filmando toda a briga de policiais militares e policiais civis.

Os policiais militares fizeram uma reunião e deliberaram que só entregarão os presos em flagrante na unidade, após a saída de Leonardo Santa Bárbara, dos plantões da Delegacia Central de Flagrante. Segundo o delegado Alcindo Júnior, foi dada voz de prisão ao sargento por falso testemunho. O delegado afirma ainda que o militar que foi retirado da delegacia é considerado como foragido.
 

 Fonte: Acre 24 horas

3 comentários:

  1. O certo é que o delegado identifique e instaure inquérito policial indiciando todos os PMS que estavam presentes durante o cometimento desse crime (Art. 351, § 1º do Código Penal) e, encaminhando as peças ao judiciário, caso contrário isso pode virar moda, e além da polícia civil ficar desmoralizada, é claro.

    ResponderExcluir
  2. Por outro lado, o Delegado também errou pois justificou que o PM o desobedeceu (crime de desobediência), sabendo-se que a PM não está subordinada a polícia civil.

    Acho que faltou bom senso a esse delegado; O mesmo também cometeu crime de abuso de poder (previsto no Art. 350 do CP), pois de certa forma a prisão do policial militar foi arbitrária.

    O certo é que o delegado deva responder também (na justiça) por seu ato de ilegalidade.

    Resumindo : Ambos estão errados, Delegado e PMS.

    ResponderExcluir
  3. Um erro não justifica o outro. Daqui a pouco todo mundo que for preso não vai concordar, vai querer usar a força para escapar.

    ResponderExcluir

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...