terça-feira, 11 de março de 2014

TJSP anuncia data-base e garante aprovação do projeto dos oficiais de Justiça

Data-base, PLC nº 56, Adicional de qualificação, Agentes Judiciários, Insalubridade, Auxílio Saúde e Escola dos Servidores Públicos do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - ESERTJ, foram os principais ítens abordados na reunião com os representantes das Entidades.

Em reunião com a AOJESP e demais Entidades que representam os servidores do Judiciário paulista (10/3), o Tribunal de Justiça de São Paulo anunciou o índice da data-base, fixado em 6%, a partir de 1º de março.

A reunião foi conduzida pelo representante da Presidência, Desembargador Antônio Carlos Malheiros, e contou com a presença do juiz assessor da Presidência, Ricardo Felício Scaff, da Secretária de Planejamento de Recursos Humanos (SPRH), Lilian Salvador Paula, Secretária de Gerenciamento de Recursos Humanos (SGRH), Diva Elena Gatti da Mota Barreto e da Coordenadora de Imprensa do TJ-SP, Rosangela Sanches.

O Presidente do Tribunal de Justiça, Desembargador Renato Nalini, fez uma rápida aparição, apenas para ratificar o índice da data-base e outras informações trazidas por Malheiros.

Data-base

O índice não cobre os atrasados e é considerado insuficiente pelos representantes dos servidores. “Tivemos uma perda enorme causada pelas Leis nº 715/93 e nº 1.111/10, Não fosse por isso, estaríamos equiparados aos federais. Além disso, tem o dissídio coletivo e todo o atrasado, mas o Tribunal de Justiça não considera isso quando concede a reposição”, criticou Yvone Barreiros Moreira, Presidente da AOJESP.
De acordo com o magistrado, o diálogo com os servidores será mantido, podendo haver nova reposição no “futuro”. Sem deixar claro quando.
Entre os atrasados, o Tribunal deve 4,77% (referente ao período de março a dezembro de 2010), 1,5% (1,5% de abril a agosto de 2012) e mais 14,95% das perdas acumuladas.

PLC nº 56

De acordo com Malheiros, o Tribunal "está absolutamente fechado com a aprovação do PLC nº 56/13 (íntegra aqui).

É um impacto brutal, mas temos que fazer", afirmou o Desembargador referindo-se à determinação do CNJ que recomenda o Nível Universitário para os Oficiais de Justiça.

A Presidente da AOJESP pediu que Malheiros e o Presidente do TJSP, Des. Renato Nalini, se reúnam com o Presidente da Assembleia Legislativa, Dep. Samuel Moreira, para defender o projeto, o qual já recebeu PARECER FAVORÁVEL da Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento da Alesp (íntegra aqui).

Mas o magistrado reiterou o Tribunal fará toda a gestão necessária para que o projeto seja aprovado.

Adicional de qualificação

Os representantes das Entidades cobraram o cumprimento da Lei Complementar nº 1.217/13, no que diz respeito ao Adicional de Qualificação (AQ). O texto garante um acréscimo nos vencimentos dos servidores que possuem títulos acadêmicos.

Sobre isso, a Secretária de Gerenciamento de Recursos Humanos (SGRH), Diva Elena Gatti da Mota Barreto, esclareceu que ainda não foi encerrada a primeira etapa de cadastramento dos diplomas, por isso a demora. Espera-se que cerca de 12 mil servidores sejam beneficiados.

Os funcionários cobraram, ainda, melhorias no processo de inscrição dos diplomas. Diva reconheceu o problema e disse que a SGRH está informando, constantemente, na intranet como funciona o processo de atualização da formação acadêmica no site do Tribunal.

Agentes Judiciários

As Entidades exigem que o Tribunal faça alguma coisa para resolver o problema dos cerca de 1500 Agentes Judiciários, em desvio de função, que ainda não recebem a Gratificação pelo Desempenho de Atividades Cartorárias. Muitos deles tentam fazer a relotação para adequar seu expediente que dá direito à gratificação, mas sua solicitação é negada.

A Secretária de Planejamento de Recursos Humanos (SPRH), Lilian Salvador Paula, explicou que o caso destes servidores está sendo avaliado pelas juízas da assessoria de Recursos Humanos da presidência do TJ-SP, Maria Fernanda de Toledo Rodovalho e Maria de Fátima Pereira da Costa e Silva. Elas deverão opinar por meio de um parecer.

Insalubridade

Outra reivindicação dos servidores é o Adicional de Insalubridade e a melhoria na infraestrutura dos prédios dos fóruns. O Desembargador Antonio Carlos Malheiros reconheceu o problema e disse que tratará o assunto com o juiz Homero Maion, diretor do Fórum João Mendes, que será designado para tratar o assunto.

Auxílio Saúde

Os servidores cobraram ainda o cumprimento da pauta transitória do Presidente Ivan Sartori, no que diz respeito a majoração do Auxílio Saúde. O assunto deverá ser retomado em uma nova reunião, que será marcada pelo Desembargador Antônio Carlos Malheiros.

Escola dos Servidores Públicos do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - ESERTJ

A criação da escola foi anunciada pelo juiz assessor da Presidência, Ricardo Felício Scaff. “É uma antiga reivindicação dos servidores, hoje foi criada a escola, subordinada à Escola Paulista da Magistratura. A Yvone mesmo me cobrou a criação no ano passado”, afirmou Scaff.

Fonte: AOJESP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...