segunda-feira, 10 de junho de 2013

Oficial de Justiça participa da retirada dos índios da Fazenda Buriti em Sidrolândia/MS



Índio rasga o mandado de desocupação do imóvel

A desocupação da fazenda invadida por índios, realizada no dia 29 de maio, em Sidrolândia/MS teve a participação do Oficial de Justiça Avaliador Federal, José Ailton Pinto, que é Presidente da Assojaf-MS.

O mandado a ser cumprido pelo Oficial, com apoio da Polícia Federal, determinava que fosse desocupada a Fazenda Buriti imediatamente. Na ocasião José Ailton acompanhou, desarmado, toda a operação realizada para desocupar a Fazenda, onde permaneceu até a saída completa dos agentes policiais. De acordo com ele, após a chegada, o Oficial constatou a existência de poucos índios no local, momento em que tentou iniciar uma negociação para a retirada pacífica dos ocupantes do imóvel sendo solicitado aos indígenas que se retirassem do local ou que, pelo menos, retirassem as crianças e idosos, sendo impossibilitada a negociação por reação agressiva de parte de alguns indígenas, que gritavam em alta voz que não iriam sair da área. “Não houve alternativa, diante da reação à resistência ao cumprimento da ordem, senão a retomada do imóvel”. Jose Ailton conta que acompanhou de perto a desocupação, que se deu de forma ordenada por parte da Polícia Federal e CIGCOE, utilizando-se da força necessária, para retirada e debandada dos indígenas invasores.

A retomada da sede da Fazenda foi rápida, durou aproximadamente 20 minutos, quando se constatou que os índios atearam fogo na casa principal da sede da Fazenda Buriti, causando total destruição do imóvel, e também atearam fogo nas construções secundárias (galpões, casas e depósitos.

Entretanto, o que mais dificultou o trabalho dos policiais foi manter a posse da sede, pois os índios, inconformados com a tomada da Fazenda Buriti, reagruparam-se momentos depois, em um número maior, e atacaram a força policial, momento que foram rechaçados e novamente dispersados, mas não totalmente retirados da Fazenda. Tal atitude de agressividade dos índios se repetiu por várias vezes, gerando o uso da força pelos policiais militares e federais para repelir as hostilidades. “A sensação que eu tinha era que estávamos no Álamo, cercados por índios dispostos a tudo para retomar o local”, afirma José Ailton.

Durante a operação, que teve início às 7h e foi finalizada às 15h, o Oficial de Justiça constatou que um policial federal foi alvejado no peito por um projétil de arma de fogo que se alojou no colete à prova de balas. Também outros policiais militares e federais foram feridos, sendo um deles na orelha e outro ferido no queixo por uma pedrada.

com informações da Assojaf-MS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...