segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Juízes prometem parar nesta semana para protestar contra salários

 
Juízes federais e trabalhistas preparam uma paralisação para os dias 7 e 8 de novembro, para dar visibilidade à sua insatisfação contra os próprios salários.

Apesar de receberem os mais altos vencimentos do funcionalismo público, quase R$ 22 mil em início de carreira, os juízes da União reclamam que os subsídios não acompanharam a inflação. Eles argumentam que a revisão anual dos subsídios, que está prevista na Constituição Federal, foi de apenas 9% nos últimos sete anos.

Os magistrados também querem negociar a atualização dos salários de acordo com o tempo de serviço.

A manifestação é encabeçada pela Associação dos Juízes Federais do Brasil (AJUFE) e a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (ANAMATRA), que juntas representam cerca de 5 mil juízes.

As entidades prometem procurar parlamentares durante a paralisação para negociar um novo patamar salarial. Outra medida de protesto prevê o boicote à Semana Nacional de Conciliação, realizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) desde 2006, e que neste ano acontece de 7 a 14 de novembro.

Em agosto deste ano, o Executivo ofereceu aos servidores federais reajuste de 15,8% até 2015, mas a categoria pede readequação para 28,86% apenas em relação às perdas dos anos anteriores. No entanto, cabe ao Congresso Nacional decidir em quanto ficará o aumento.

A categoria não concordou com o percentual oferecido pelo Executivo aos servidores federais em agosto deste ano, de 15,8% até 2015, e pede readequação para 28,86% apenas em relação às perdas dos anos anteriores.

Fonte: AOJESP

Comentário: Já existem carreiras com salário inicial maior do que os pagos aos juízes, como por exemplo: consultor legislativo no Senado Federal, bem como alguns cargos em Tribunais de Contas, etc. Estou falando somente de salário inicial para cargos mais baixos, aqueles que não representam o Estado. Além do mais, existem milhares de servidores, de todas as esferas de poder, que somados todos os penduricalhos, recebem muito mais do que os juízes.  Os magistrados também merecem correção salarial e um bom salário, pois a magistratura não é uma profissão, é um sacerdócio. Isso é uma questão de independência do Judiciário. Edinaldo (Dino).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...