sexta-feira, 16 de novembro de 2012

TJMG: Oficiais de Justiça fazem Curso de Segurança Pessoal

 
A importância do trabalho dos oficiais de justiça para o bom andamento da prestação jurisdicional foi destacado pelo juiz Edson Feital Leite, auxiliar da 2ª Vice- Presidência do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), em 14 de novembro, durante a abertura do curso de segurança pessoal para oficiais de justiça. O treinamento foi realizado pelo TJMG, por meio da Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes, em convênio com a Polícia Militar do Estado (PMMG).

Edson Feital Leite ressaltou a necessidade da parceria com a Polícia Militar para ajudar na formação dos oficiais de justiça, uma vez que eles enfrentam sérios riscos no desempenho de suas funções. “São profissionais que precisam estar preparados tanto taticamente, quanto psicologicamente”, disse o magistrado após relatar casos em que oficiais de justiça sofreram ameaças enquanto entregavam mandados judiciais.

A importância do convênio entre a Polícia Militar e o Tribunal de Justiça também foi enfatizada pelo major Márcio Cristo Moreira, chefe do Centro de Treinamento da PMMG. Ele disse ter certeza de que os instrutores da polícia têm muito a passar para os oficiais de justiça. Para o major, a PM também irá aprender bastante com essa parceria com o TJ. “A troca de informações e conhecimento entre as instituições irá contribuir para o crescimento de ambas”, declarou o policial.

Estavam ainda presentes na solenidade de abertura do curso o gerente da Central de Mandados do Fórum Lafayette (Geman), Olinto Ferreira de Paiva, e a instrutora do curso Isabel Alves de Macedo Girardelli.

O curso

Ministrado pelo tenente Rodrigo Saldanha e pelo instrutor Juarez Antônio da Silva, o curso teve a duração de quatro horas e seu conteúdo programático foi dividido em duas partes. A primeira, sobre a verbalização, teve como objetivos orientar o aluno a escolher adequadamente a forma de abordagem verbal, a conhecer os elementos da comunicação e a refletir sobre a importância da verbalização como alternativa ao uso da força.

A segunda parte do curso abordou os tipos de mandados que ensejam maior segurança no ato do cumprimento e os procedimentos de segurança. Os instrutores falaram sobre o cumprimento de mandado em domicílio, de mandados de busca e apreensão, de mandados de prisão e de arrolamento de testemunhas, assim como sobre os procedimentos envolvendo menores e idosos e o registro boletim de ocorrências.

De acordo com o tenente Rodrigo Saldanha, o curso teve como principal finalidade capacitar os oficiais de justiça a adotar os procedimentos de segurança pessoal necessários para preservar a integridade física de todos os envolvidos nas diligências.

Fonte: TJMG

Um comentário:

  1. Esses TJ SÃO RIDÍCULOS, oferecem cursos bestas para tapiar os OJ; um curso desse eu não faria nunca, pois tenho orgulho próprio e nao deixaria ser tratado como uma criança por esse tj. Oficial de Justiça precisa é de porte de armas e não de conversa mole de soldadinho PM.

    ResponderExcluir

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...