segunda-feira, 2 de julho de 2012

Oficiais de justiça do TRT-MT aderem à greve

Movimento cresce com expectativas de novas adesões

BRASÍLIA – 02/07/12 - Os Oficiais de Justiça Avaliadores Federais do TRT da 23ª Região, em Mato Grosso, aderiram na última sexta-feira [29] à greve por tempo indeterminado no estado. A adesão foi comunicada ao Sindijufe-MT e ao Comando de Greve durante a assembleia da categoria, no TRT, pela presidente da Assojaf [Associação dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais no Estado de Mato Grosso], Léia Ferreira Ormond Torres.

Segundo ela, os oficiais de justiça decidiram apoiar o movimento conduzido pelo sindicato com foco na Justiça Eleitoral, por entender que a luta pelo PCS é de toda a categoria, como tem sido enfatizado pelo Comando de Greve e pelo Sindijufe-MT. Na sexta-feira, segundo informações do sindicato, ocorreu a adesão total dos oficiais, porque alguns deles já estão em greve desde o início do movimento, no dia 21 de junho.

Ainda de acordo com o Sindjufe-MT, em Mato Grosso os oficiais de justiça da JT são em cerca de 50, ao todo, sendo 18 em Cuiabá. A adesão deles foi avaliada pelo Comando de Greve como um reforço muito importante, sendo fruto do trabalho de mobilização feito pelo grupo, desde que a greve teve início. Nas últimas assembleias a categoria tem avaliado a necessidade de aumentar a mobilização em Cuiabá, e é o que vem sendo buscado pelo Comando de Greve.

Novas adesões

Na avaliação do Sindijufe-MT, a greve em Mato Grosso está se fortalecendo e mais uma vez vem servindo de estímulo para outros estados que ainda não estão paralisados. “Mato Grosso aposta que o foco deve ser o registro de candidaturas na Justiça Eleitoral que encerra dia 05 de julho de 2012 e aprova a continuidade da greve por tempo indeterminado nos três ramos do Judiciário Federal em Mato Grosso e que se deve jogar toda a força na greve para assegurar as negociações do PCS”, reforça o sindicato.

Dos 60 cartórios eleitorais mato-grossenses, oito já paralisaram, e atualmente há sete deles em greve [Cuiabá, Várzea Grande, Canarana, Guarantã do Norte, Sinop, Tangará da Serra e Lucas do Rio Verde ].

Mas embora o foco da greve atual seja a Justiça Eleitoral, o Sindijufe-MT explica que tem reforçado para toda a categoria que não se pode pretender que somente os servidores do TRE façam sacrifícios, e que os colegas da Justiça do Trabalho e da Justiça Federal também devem entrar na greve, para aproveitar o momento oportuno e forçar o governo a negociar um acordo para a aprovação do PCS [PL 6613/2009].

No TRT a greve está evoluindo. A adesão dos oficiais de justiça, conforme avalia o sindicato, engrossa a lista de servidores daquele Tribunal que já estavam em greve, que são do Protocolo, Pleno, Recurso de Revista e Ouvidoria.

Fonte: Sindijufe-MT

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...