terça-feira, 10 de julho de 2012

RODÔNIA: Polícia Civil prende novamente acusado de matar Oficial de Justiça

 
No dia 06(seis) de julho de 2012, policiais Civis da Delegacia de Homicídios de Porto Velho cumpriram mandado de prisão preventiva em desfavor do sitiante Nelson Souza Barros, 37 anos, suspeito do assassinato do servidor do Tribunal de Justiça de Rondônia, Baltazar Rossato, 56 anos, Oficial de Justiça lotado no cartório distribuidor do Fórum Cível de Porto Velho.

O fato aconteceu em abril e após investigações, Nelson Sousa Barros foi apontado como principal suspeito do crime, pois a vítima havia arrendado o pasto da propriedade de Nelson , situada no KM 56, da BR 319, colocando 100 (cem) cabeças de gado naquele local, no entanto, teria descoberto que Nelson havia vendido, sem sua autorização, 11 (onze) cabeças de gado, motivo pelo qual decidiu transferir o rebanho para outro local.

Por volta das 06(seis) horas da manhã do dia 14(quatorze) de abril de 2012, manhã do crime, Baltazar se deslocava no seu veículo GM/Corsa Sedam com destino à sua fazenda localizada no KM 96 para preparar a transferência do gado da fazenda de Nelson para a fazenda de um conhecido na Linha Triunfo, em Candeias do Jamari/RO.

Uma testemunha que passava por volta das 06 (seis) horas da manhã pelo local do crime na   BR319, KM70 , em área pertencente à cidade de Canutama – AM, avistou Baltazar fora do carro em companhia de um homem com a mesma compleição física de Nelson e por volta das 06:30 horas do mesmo dia, o dono de uma propriedade próxima ao local ouviu 05 (cinco) disparos de arma de fogo, em seguida, o barulho idêntico ao da motocicleta do  suspeito, uma vez que seu ruído é diferente das demais motocicletas, pois possui o escapamento furado.

O corpo do Oficial de Justiça foi encontrado sem vida, alvejado por quatro tiros no interior do seu veículo. Nada havia sido levado da vítima, apenas a chave do carro.

Em virtude dos fatos a Justiça de Rondônia expediu mandado de prisão temporária de trinta dias contra Nelson e a Polícia Civil encontrou no sítio do acusado duas armas de fogo e várias munições. A prisão temporária do acusado foi cumprida durante o período de trinta dias no Presídio de Médio Porteem Porto Velho-RO. Após o prazo legal o suspeito foi posto em liberdade. 

 A 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Porto Velho/RO determinou que a competência para apuração e eventual ação penal, quanto aos fatos envolvendo o homicídio perpetrado contra a vítima é da comarca de Canutama/AM, para onde os autos foram remetidos, bem como o inquérito policial que apura o fato.

O M.M. Juiz da Comarca de Camutama/AM expediu um novo mandado de prisão, desta vez, preventiva contra o acusado e o Promotor de Justiça, Dr. Gerson de Castro Coelho (Titular da Promotoria de Lábrea/AM, respondendo pela Promotoria de Canutama/AM), em razão da dificuldade de pessoal e acesso à localidade, solicitou os bons préstimos da Polícia Civil de Rondônia no sentido de dar cumprimento ao Mandado de Prisão Preventiva decretada contra Nelson Souza Barros, o que foi de pronto atendido pela Delegada de Polícia Leisaloma Sousa Silva Carvalho, responsável pela Delegacia de Homicídios.

 Em 06(seis) de julho de 2012 os agentes de polícia da Delegacia de Homicídios de Porto Velho deram fiel cumprimento ao referido Mandado, sendo Nelson preso, apresentado na Delegacia de Humaitá/AM e encaminhado ao presídio daquele município, onde ele ficará à disposição da Justiça do Amazonas até seu julgamento. 

Fonte: ASCOM/PCRO - Secretaria de Segurança

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...