terça-feira, 27 de março de 2012

BAHIA: Oficial de Justiça é recebido a tiros no bairro da Engomadeira, em Salvador

oficial de Justiça não ficou ferido e já prestou depoimento.

Polícia faz buscas por suspeitos. Fato ocorreu nesta terça-feira (27).

Um oficial de Justiça foi surpreendido nesta terça-feira (27) ao ser recebido a tiros no bairro da Engomadeira, em Salvador, onde cumpria um mandado de intimação. O oficial da Vara de Violência Doméstica não se feriu e prestou depoimento na 11ª Delegacia Territorial (DT/ Tancredo Neves), juntamente com o motorista que o acompanhava.

De acordo com a polícia,  os suspeitos atiraram contra o carro do Tribunal de Justiça, impedindo o acesso do oficial ao local. O oficial e o motorista do veículo informaram que foram abordados por quatro homens armados e que conseguiram fugir, mas que acabaram batendo em um muro, sendo socorridos por agentes da delegacia.

Em parceria com equipes do Departamento de Narcóticos (Denarc), do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) e da Coordenadoria de Operações Especiais (COE), a 11ª Delegacia faz buscas na região da Engomadeira na tentativa de localizar os autores dos disparos.

O carro do tribunal foi levado para o pátio da delegacia e será periciado pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT). A polícia informou ainda que a juíza que expediu a intimação, Márcia Lisboa, já foi comunicada sobre o ocorrido. Os suspeitos devem responder por tentativa de homicídio, formação de quadrilha, associação ao tráfico e dano qualificado, afirmou a polícia.

Com informações do G1 - Bahia

15 comentários:

  1. é nunca corremos risco de morrer durante o cumprimento dos mandados.
    e alguns politicos idiotas ainda falam ao contrario.
    além é claro desses acesssores de ministros que desconhecem a avida de um Oficial de Justiça

    ResponderExcluir
  2. E AINDA TEM POLÍTICO QUE DIZ QUE OFICIAL DE JUSTIÇA NÃO DEVE UTILIZAR ARMA!!!

    ResponderExcluir
  3. Se temos federações, sindicatos e associações e eles não conseguem informar aos deputados e senadores o que faz um oficial de Justiça, infelizmente nunca vamos conseguir nada. Acho que a FOJEBRA, FENASSOJAF ou FENOJUS deveria fazer um livro (espécie de dossiê), explicando o que faz um oficial de Justiça, os riscos que corre, relatar casos reais em que uma arma ajudaria o oficial de Justiça e anexar todos os crimes cometidos contra oficiais de justiça conhecidos. E entregar para todos os deputados e senadores.

    ResponderExcluir
  4. Eles sabem sim que um Oficial de Justiça corre riscos, mas a verdade é que não dão a mínima. Já foi feito este tipo de dossiê. Já foi excessivamente comprovado o risco de morte em nossa profissão, mas acontece que, se os Juízes e Desembargadores não se preocupam conosco e se omitem, não acredito que vamos conseguir qualquer coisa. Esta Juíza, por exemplo, poderia se posicionar a favor da classe, depois que o Oficial que cumpria sua ordem quase foi morto. Acredito que provavelmente ela nem vai pensar no caso. Bastaria que os Tribunais se posicionassem a favor do porte de arma e outras formas de defesa a nosso favor, inclusive o uso de carro oficial, que conseguiriam a aprovação.

    ResponderExcluir
  5. Ninguém sabe de nada até ser feito uma comunicação oficial e por escrito e não apenas por ouvir dizer. Entrei com pedido de porte na PF e foi indeferido. Ajuizei um Mandado de Segurança e tive garantido de portar arma. Se não tiver um pedido administrativo formal, jamais teremos respostas e o sindicato ou associação é que tem legitimidade para requerer o envio do PL às assembléias. Cabe inclusive recurso em caso de negativa. Se não conseguir, tudo bem. Mas teremos uma respostas. Se alguma associação ou sindicato já fez algum pedido neste sentido eu não tenho conhecimento. Nunca ouvi falar, jamais foi divulgado um número de protocolo. Pedido de segurança genérico pode até ter sido pedido. Mas pedir o porte de arma aos TJs, com envio de PL às assembleias legislativas é o que está faltando.

    ResponderExcluir

Comente:

Postagens populares