sexta-feira, 24 de agosto de 2012

JUDICIÁRIO DA UNIÃO: Quadro nacional da greve

A greve dos servidores do Judiciário Federal e do MPU está crescendo e já pressionou o governo a apresentar a primeira contraproposta desde que o PCS tramita no Congresso Nacional. Com a orientação do Comando Nacional de Greve de manter e ampliar o movimento em todo o país, alguns estados decidiram cruzar os braços a partir da próxima semana, como é o caso de Goiás, Rio de Janeiro, Amazonas e Pará. Os demais estados seguem firmes no movimento e realizam assembleias para discutir a contraproposta do governo.

Confira abaixo o quadro de greve pelo PCS.

Greve por tempo indeterminado
Sindjus-DF: A greve do Judiciário e do Ministério Público da União completou nesta quarta-feira (22) três semanas. Na tarde desta quinta-feira (23), os servidores realizaram um ato em frente ao STF para dizer “não” à proposta de reajuste de 15,8% parcelado em três anos. Durante esta quarta-feira, a categoria, em diversos locais de trabalho, rejeitou essa proposta, classificando-a de absurda e vergonhosa. Os servidores do STF, em assembleia nesta quarta decidiram aderir à greve por tempo indeterminado deflagrada no Distrito Federal desde o dia 1º de agosto.
Sintrajud-SP: A greve por tempo indeterminado, que teve início no dia 8 de agosto, está mais forte no TRE e no Fórum Trabalhista da Barra Funda, mas também há adesões na Justiça Federal. No interior e na Baixada Santista há greve em: Araraquara, Barueri, Cotia, Diadema, Ferraz de Vasconcelos, Guarulhos, Itapecerica da Serra, Poá, Praia Grande, Ribeirão Pires, São Vicente, Santos, Cubatão e Guarujá. Em assembleia geral nesta quarta-feira (22), cerca de 1.500 servidores disseram não à proposta do governo e aprovaram a manutenção da greve no estado. A assembleia contou com a presença de grevistas de vários locais: Barra Funda e prédios administrativos, TRF-3 e prédios da 1ª Instância, TRE e cartórios eleitorais da capital, e cidades como Guarulhos, Praia Grande, São Vicente, Cubatão, Guarujá, Santos, Itapecerica da Serra, Mauá, Mogi das Cruzes, Barueri, Caieiras, Ribeirão Pires, Barueri, Diadema, Ferraz de Vasconcelos, Itapevi, Suzano, Taboão da Serra e Taubaté.
Sindijufe-MT: A greve dos servidores no Mato Grosso, que também iniciou no dia 8/08, continua firme esta semana. Foram verificadas novas adesões nos três ramos do Judiciário, como a Assessoria Jurídica, Controle Interno do TRE, Informática e a 6ª Vara do TRT, além dos oficiais de justiça da JF. TRT: Protocolo, Ouvidoria, Pleno, Recurso de Revista, Informática, 6ª Vara. TRE: Planejamento Estratégico, Gestão de Pessoas, Diretoria Geral, Seção de Compras, Protocolo, Biblioteca, Secretaria Judiciária, Informática, Corregedoria, Assessoria Jurídica, Controle Interno. JF: Protocolo, Digitalização, Distribuição, Contadoria, Nuccoi - Núcleo de Controle Interno, Oficiais de Justiça, 1ª Vara (secretaria e gabinete), 2ª Vara (secretaria e gabinete), 3ª Vara, 4ª Vara, 5ª Vara, 6ª Vara (secretaria e gabinete), 7ª Vara, Turma Recursal, Subseção de Cáceres.
Sintrajusc-SC: Em Santa Catarina, a greve na JE e na JF, que teve início no dia 13 de agosto, vem crescendo a cada dia. A Vara Federal de Caçador começou hoje paralisação diária de duas horas, das 13 às 15 horas. Na JF, já aderiram, por tempo indeterminado ou com paralisações parciais, Florianópolis, Criciúma, Joinville, Blumenau, Laguna, Tubarão, Lages, Chapecó, Joaçaba, Rio do Sul e Caçador. Na JT há paralisação de duas horas diárias. Alguns cartórios eleitorais do interior estão realizando mobilizações e paradas de algumas horas, especialmente onde há fóruns das Justiças do Trabalho e Federal. No ato em frente ao TRE, foram aprovadas as datas de 28 e 31 de agosto como indicativo de paralisação total dos servidores da Justiça Eleitoral catarinense.
Sindjufe-BA: A greve dos servidores da Bahia começou no dia 15 de agosto. O movimento atinge os três ramos do Judiciário Federal. Nesta quarta-feira (22), houve manifestação no MPF, com servidores do Judiciário e do MPU. Nesta quinta-feira (23), a concentração da greve foi na sede da JF, logo de manhã. Em assembleia geral, realizada no Juizado Especial Federal, a categoria rejeitou a proposta do governo e aprovou a continuidade da greve.
Sintrajufe-RS: Os servidores do Judiciário Federal do Rio Grande do Sul estão em greve desde o dia 15 de agosto. Em assembleia geral nesta quinta-feira (23), eles rejeitaram a proposta do governo e aprovaram a manutenção do movimento grevista. Antes da assembleia, houve concentração no Anexo do TRE, onde, juntamente com o pessoal do MPU, também em greve, foi feito um almoço coletivo. Além de Porto Alegre, estavam presentes colegas do Judiciário de Alvorada, Gravataí, Novo Hamburgo e Soledade.
Sindjus-AL: Os servidores do Judiciário Federal e do MPU em Alagoas retomaram a greve por tempo indeterminado no dia 20/08. Nesta quarta (22), os servidores do Judiciário Federal e do MPU realizaram ato público em frente ao Fórum Eleitoral. Em assembleia geral realizada nesta quinta-feira (23), os servidores rejeitaram a proposta do governo Dilma. No ato público, realizado em frente ao prédio das Varas do Trabalho, os servidores decidiram manter as atividades de greve no tribunal para fortalecer o movimento paredista que cresce em todo o país. Nesta sexta (24), a categoria continuará com o trabalho de 'corpo a corpo' junto aos servidores de algumas varas trabalhistas que ainda não aderiram à greve nacional.
Sitraemg-MG: A greve dos servidores do Judiciário Federal em Minas Gerais iniciada no dia 20/08 vem ganhando adesões com a participação de trabalhadores do interior e da capital. Além dos órgãos da capital, a greve de Minas atinge Ituiutaba, Ipatinga, Juiz de Fora, Manhuaçu, Coronel Fabriciano, Teófilo Otoni. Em ato unificado nesta quinta-feira (23), no centro de BH, servidores de várias categorias promoveram o “casamento de Dilma com FHC”, fazendo críticas à política adotada pelo atual governo. Nesta sexta-feira (24), haverá ato público e assembleia geral no TRE.
Sindiquinze-SP: A greve dos servidores da 15ª Região teve início no dia 20 de agosto. Em Campinas, a paralisação dos servidores no Fórum Trabalhista de Campinas ganhou novas adesões nesta quarta-feira (22). Outras duas Varas atenderam ao chamado do sindicato e aderiram à greve por tempo indeterminado pela conquista do reajuste salarial. O Fórum de Franca também integrou o movimento desde a terça-feira (21). Servidores de Araçatuba e Americana se reúnem nesta quinta-feira para discutir a participação na greve.
Sintrajufe-PI: Servidores do Judiciário Federal no Piauí estão em greve desde o dia 20 de agosto, juntamente com os colegas do MPU. Em Picos, também há greve na JT. Nesta quinta (23), a categoria participou de ato público no TRE. Em assembleia geral, após a manifestação, decidiram continuar em greve e manter a concentração no TRE nesta sexta-feira (24), a partir das 7h.
Sintrajufe-MA: Desde a segunda-feira (20) vários setores da base no Maranhão iniciaram a greve. Além da capital, servidores das zonas eleitorais de Carutapera e de Matões também estão no movimento. As zonas eleitorais de Estreito, São Mateus, São Bento, São João dos Patos, Santa Luzia, Timbiras, Porto Franco, Codó, Barão de Grajaú, entre outras, também se preparando para entrar em greve. Com a confirmação de parte dessas zonas, esta greve se iniciou com maior adesão de municípios do interior. Servidores da Procuradoria do Trabalho também entraram em greve no dia 20/08.

Greve a partir da próxima semana
Sinjufego-GO: Os servidores do Judiciário Federal em Goiás decidiram aderir à greve nacional por tempo indeterminado pela aprovação do PCS a partir da próxima segunda-feira, dia 27 de agosto. A decisão foi tomada em assembleias setoriais realizadas na segunda e terça-feira (20 e 21), nos locais de trabalho, em Goiânia.
Sitra-AM/RR: Em assembleia geral realizada durante ato público em frente ao Fórum Trabalhista de Manaus, os servidores do TRT no Amazonas decidiram entrar em greve por tempo indeterminado a partir de segunda-feira (27). O Comando Local de Mobilização espera que o movimento vá ganhando espaço nos setores e prédios do regional durante a semana.
Sisejufe-RJ: Em assembleia realizada nesta quarta-feira (22), os servidores do Rio decidiram entrar em greve a partir do dia 28/08, próxima terça-feira. A assembleia, que aprovou a retomada do movimento por unanimidade, contou com a presença de servidores das unidades da JF, do TRT e do TRE, além de colegas do MPU. Foi aprovada a realização assembleias setoriais, em cada local de trabalho, na segunda-feira, dia 27 de agosto. O objetivo é ajudar a organização do movimento paredista para terça-feira.
Sindjuf-PA/AP: Servidores do TRE do Pará aprovaram greve por tempo indeterminado, a partir da próxima terça-feira, dia 28 de agosto. A decisão foi tomada durante a assembleia geral realizada nesta quarta-feira (22/08), no hall do TRE, em Belém. Na sexta-feira, dia 24, os servidores do TRE-PA e de outros tribunais tomarão as ruas do bairro Campina, em Belém. Com placas, faixas, apitos e cornetas, o ato público pretende chamar a atenção da sociedade para o drama vivido pelos servidores do Judiciário Federal. A concentração será no prédio da JE, às 9h.

Paralisações de 48 horas
Sindjuf-PB: Servidores da Paraíba paralisaram suas atividades por 48 horas nesta quarta e quinta-feira (22 e 23/08). No primeiro dia, em João Pessoa, os servidores da Justiça Eleitoral começaram as manifestações pela manhã, quando foram surpreendidos por um grande contingente de policiais da Força Tática da Polícia Militar que, à porta do TRE-PB vigiavam a manifestação pacífica dos servidores. Havia, inclusive, mais policiais do que manifestantes. À tarde, os servidores da Justiça Eleitoral realizaram reunião setorial na qual rejeitaram a proposta de reajuste de 15% oferecida pelo Governo Federal ao Judiciário Federal no País. Em Campina Grande, as atividades também começaram cedo, onde por volta das 9h, os servidores da Justiça do Trabalho realizaram um ato público e avaliaram a proposta de reajuste do Governo Federal como sendo aquém das necessidades da categoria. A paralisação continuou nesta quinta-feira (23) na JE de João Pessoa e na JT de Campina Grande, quando foi realizada assembleia para discutir os rumos do movimento no Estado.

Atos e assembleias para discutir adesão à greve
Sinjuspar-PR: Servidores das Justiças Eleitoral e Federal do Paraná promoveram paralisação de 2 horas nesta quarta-feira (22), das 13 às 15h. Eles também entraram em “estado de greve”, o que permitirá a categoria promover paralisações ou entrar em greve de imediato, caso aprove em assembleia. Já os servidores da JF das Subseções de Paranaguá e Jacarezinho decidiram paralisar completamente as atividades no dia 27/08/2012, podendo a mesma se estender por tempo indeterminado se assim for decidido em assembleia a ser realizada no final do dia.
Sintrajur-RN: Servidores do Judiciário Federal e do MPU promoveram acampamento durante toda esta quinta-feira (23) em frente à sede do TRE, quando foram recebidos pelo presidente do Tribunal. Na manhã desta sexta-feira (24), de uma grande caminhada em parceria com os servidores do MPU, como parte das mobilizações em protesto contra a falta de negociação da Presidenta Dilma as reivindicações das duas categorias que estão há seis anos sem reajuste salarial.
Sintrajufe-CE: Os servidores da Justiça Federal em "estado de greve", o que significa, na prática, um aviso à Seção Judiciária e ao Tribunal de que os servidores poderão a qualquer momento decidir pela greve, realizar paralisações ou apagões. Nesta quinta-feira (23), eles promoveram um ato em frente ao TRE, juntamente com os colegas da Justiça Eleitoral.
Sinje-CE: Os servidores da Justiça Eleitoral estão em estado de greve e também participaram da manifestação unificada nesta quinta-feira (23), juntamente com os colegas da Justiça Federal, em frente ao TRE.
Sindjufe-MS: Na segunda-feira (27) haverá assembleia geral, às 14h30, no TRT. Na assembleia, os servidores vão deliberar sobre a greve e discutir a proposta do governo de 15,8%.

Fonte: Fenajufe

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...