domingo, 19 de agosto de 2012

Oficial de Justiça: o trabalho da Justiça nas ruas

Conheça um dia de cumprimento de mandados de três oficiais de justiça


Eles são o braço externo do Poder Judiciário e estão em contato direto com a população. Muitas vezes indesejados, os oficiais de Justiça precisam ter uma postura firme e o cuidado de não expor o intimado.

Quase todo o tempo na rua cumprindo diligências, os profissionais lidam com pessoas de bem, mas também com gente que pode se tornar agressiva. Com isso, além do desgaste físico, é preciso aprender a dominar o lado emocional. Em Joinville, são 40 oficiais de Justiça, entre eles 13 mulheres.

Cada oficial cumpre, em média, 200 mandados por mês. É o caso de Flávia Rodrigues, 38 anos, Flávia Tschoeke, 32, e Josélia Cieslinki, 28. Em uma manhã, “A Notícia” acompanhou as três durante diligências pela cidade. A primeira missão do dia, às 7 horas, era cumprir uma intimação de comparecimento a uma audiência. O processo envolvia um delito de trânsito com vítima. A intimação foi entregue a um homem de 27 anos que já estava sendo procurado pela oficial Josélia havia alguns dias.

Ela encontrou o rapaz no trabalho, apresentou-se, explicou a situação e mostrou o documento. O rapaz tentou justificar e disse que estava de carona e apenas presenciou o acidente. Josélia ouviu e orientou o rapaz a falar na audiência perante o Juiz.

Situações como essa são comuns. “Somos os olhos do juiz nas ruas”, diz Flávia Tschoeke. Em outro cumprimento, a missão era entregar um mandado de prisão por falta de pagamento de pensão alimentícia. Neste caso, foi preciso pedir reforço policial. Mas ao cumprir o mandado veio a surpresa. O homem abordado não era o mesmo que estava sendo procurado. Os dois têm o mesmo nome, mas idades diferentes. O endereço informado no mandado não estava certo e o homem de 70 anos entendeu a confusão. “Sem o apoio da comunidade, o Fórum não anda”, reforça Josélia.

schirlei.alves@an.com.br

Fonte: RBS

12 comentários:

  1. Muito interessante a matéria, mas vai uma dica: Costumo dizer aos meus colegas que usam a expressão "entregar mandado", que quem entrega é carteiro...pois nós Oficiais de Justiça, CUMPRIMOS MANDADOS JUDICIAIS, pois existe toda uma formalidade no ato, seja uma simples intimação ou seja um ato mais complexo.
    Saudações!!!

    Francisco Mariano Alves
    Oficial de Justiça
    Comarca de Crato-CE

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Digo, sempre aos colegas aqui em salvador "deveríamos cobrar treinamento em conciliação e gerenciamento de crise!

      Pois já fazemos isso instintivamente!!!

      Excluir
  3. Realmente Francisco, eu nunca entreguei mandado. Eu cumpro mandado. Se fosse só para entregar seria serviço de carteiro. Oficiais de justiça faz reintegração de posse, busca e apreensões, intimações, citações. Nunca entrega mandado de busca e apreensão.

    ResponderExcluir
  4. Obs.: Neste blog quando se fala "entregar mandado" é porque a notícia é de outra fonte e publicada aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok! Dino, pensamos do mesmo jeito. Como o seu blog é bem visitado (acesso diuturnamente), seria interessante uma matéria a este respeito, pois quando aqui cheguei na minha caomarca, existia esta 'política de entregar mandados'. Hoje não se fala mais nisso. Fica a ideia.
      Abraços!!!

      Excluir

Comente:

Postagens populares

Vídeos: FENOJUS

Loading...